top of page
Buscar

Clima afeta Europa e região deverá ter safra abaixo do esperado


Com guerra, Ucrânia produz menos grãos e perde espaço no mercado internacional.


A produção de grãos na União Europeia deverá ficar abaixo do que se esperava inicialmente. Serão 296 milhões de toneladas. Se o volume for confirmado, no entanto, superará os 292 milhões do ano passado.


Os dados são da Coceral, entidade representante dos compradores de grãos na região. Os números atuais indicam uma redução em relação aos divulgados em dezembro. A queda ocorre devido ao excesso de chuva no plantio.

Incluindo os países que não fazem parte da União Europeia, o volume a ser produzido neste ano fica em 364 milhões de toneladas na Europa, um pouco abaixo do de 2023.


A oferta de trigo pelos 27 países da UE recua para 134 milhões, após ter atingido 140 milhões no ano passado. Os europeus, fornecedores mundiais de trigo, terão menos cereal para exportar.


A produção de milho, um produto do qual a Europa é importadora, sobe para 64 milhões de toneladas, 3% a mais. A oferta de girassol fica estável, em 10,6 milhões de toneladas, mas a de cevada vai a 61 milhões, uma evolução de 10% no ano.

A Ucrânia, afetada pela guerra com a Rússia, mantém queda na produção de grãos, que recua para 54 milhões de toneladas, 4 milhões a menos do que em 2023, segundo a Coceral.


A produção de milho ucraniana diminui para 28 milhões de toneladas, e a de trigo, para 19,8 milhões. Já a safra de girassol permanece no patamar de 14 milhões de toneladas.


Os ucranianos, principais exportadores mundiais de óleo de girassol antes da invasão da Rússia, perderam espaço no mercado internacional.


Com a guerra, que já dura dois anos, o país do Leste Europeu perde participação também nos mercados mundiais de trigo e de milho (Folha, 22/3/24)


10 visualizações0 comentário

תגובות


bottom of page